Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

domingo, maio 24, 2009

A Linguagem do Tempo


O Tempo tem a sua própria linguagem... As palavras do Tempo são portas escondidas atrás de imagens que se renovam de cada vez que o coração bate em oração a um deus longínquo e incomunicável... A voz do Tempo morre na carapaça blindada dos dias, pese embora a infâmia dos segredos dos homens seja absolutamente ineficaz em calar-lhe o eco.

3 comentários:

Light Wings Above disse...

Fantástico este texto que quanto a mim se tornou intemporal... ADOREI!!!

Joana disse...

Lindo e verdadeiro. :)

Passageiro do Tempo disse...

Um belo texto... absolutamente!

Um abraço!!

Arquivo do blogue