Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

quarta-feira, novembro 18, 2009

[ Marcas de um Tempo... ]


" Ninguém sabia quem era ou o que fazia naquele lugar, no entanto, ali estava ele naquele lugar de culto, onde o sagrado se ocultava em cada pedra e onde cada gota de orvalho, daquela manhã fria, eram as jóias num amanhecer quase púrpura.
Dentro de si escutava a melodia das noites na montanha, o luar mágico, os olhos de quem lhe dizia «amo-te»... e dentro de si... naquela imensidão que desconhecia até esse momento... com o mar ao longe... vislumbrava a silhueta de alguém...
Como esquecer? Como esquecer o caminho que lado a lado fizera no vale?
Será que na alma de alguém ficamos para sempre nalgum recanto mágico sem sair jamais?"

3 comentários:

Joana disse...

"Será que na alma de alguém ficamos para sempre nalgum recanto mágico sem sair jamais?"
Claro que ficamos! :)

Beijocas

Caçador de Palavras disse...

uma belíssima mensagem ;-)

aquele abraço

a ALMA das IMAGENS disse...

"Será?"...
É bem possível...

Arquivo do blogue