Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

domingo, outubro 30, 2011

Nas Manhãs do Meu Mundo



" De cada vez que escrevo um poema saberás que te pertence?
Julgo-me amanhecer em todos os momentos que a teu lado acordei...
As recordações que da janela da minha alma consigo vislumbrar, desvanecem-se aos poucos no Tempo que não pára...
Secretamente e em silêncio, as palavras que são ditas na minha mente, ecoam nas manhãs daquele lugar distante que só tu conheces...
Talvez um poema seja isso mesmo, uma melodia que só exista no meu mundo... porque todos temos um mundo... e então, quem sabe... só escutando as melodias que  nas manhãs ecoam... saberás que o poema que escrevo... é teu..."

3 comentários:

Caçador de Palavras disse...

um pedacinho do teu mundo ;-)

aquele abraço

mourave disse...

Que bonito o que escreveste, meu amigo. De vez em quando venho aqui, como quem visita uma casa conhecida. Alegra-me a ideia de saber que segues com a fotografia e com a escrita. Um abraço,

a ALMA das IMAGENS disse...

Um poema que pode pertencer à humanidade.
Afinal TODOS SOMOS UM.
Abraço na alma

Arquivo do blogue