Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

terça-feira, julho 10, 2012

O Bom Samaritano


- Que seria do mundo sem imagens? Que seria do mundo sem cores? Que seria do mundo sem a imaginação?  Vale a pena exaltar as emoções humanas em todas as formas em que se manifestem! Fotografa, pinta, costura, desenha, escreve... Salva um grafitti na parede, se te aprouver.

Clamara o ancião, com a voz a tremelicar para a montanha a nascente.


O espantado aprendiz viu o sol nascer nos olhos cinzentos do idoso, sobre os quais jorrou a luz da manhã.

E a manhã fizera-se tarde e a  tarde fizera-se noite.

O jovem permanecera obedientemente sentado no chão do terraço no último andar do arranha-céus, ao lado da cadeira virada para o negro maciço de montanhas. Cismava nas palavras do mestre, não se decidindo sobre se as mesmas seriam ou não uma armadilha para a sua juventude e inocência. Quando as estrelas se começaram finalmente a acender no céu, ousou finalmente pigarrear e tomar a palavra.

- Mas mestre, como irei eu exaltar as emoções humanas se não tenho uma máquina fotográfica, tintas para pintar, papel para escrever?...

O idoso sorriu complacente.

- Acaso não tens os teus olhos para pintar a paisagem, para fotografar os mínimos detalhes do horizonte, o discernimento para acenderes palavras de beleza e assombro na tua cabeça?

O rapaz hesitou.

- Sim, mas...

O velho sorriu.

- Enquanto exaltares a beleza do mundo através de todos os teus sentidos, serás os olhos, o nariz, o palato, a pele e o som do universo.

2 comentários:

Gato Zarolho disse...

Sem dúvida, os nossos sentidos são a principal forma de exaltar a beleza..tudo o resto serve apenas para a captar!

Passageiro do Tempo disse...

Um belo texto... afinaal nós e o Universo somos um Todo...
abraço.

Arquivo do blogue