Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

terça-feira, dezembro 21, 2010

Um Tempo Sem Tempo


" Somos a eternidade sonhada... algures num Tempo que não tem Tempo... algures num poema escrito ou imaginado...
O Tempo nos poemas não existe, não possui os sons do hoje e nem do amanhã... nele pulsa uma espécie de suspensão intemporal... onde cada um, quando quer, o agarra e com ele se suspende na eternidade dos segundos que, secretamente, sonha...
Um poema não é mais, por isso mesmo, que um Tempo sem Tempo... "

3 comentários:

Teresa disse...

Se a foto está espectacular que dizer do texto, poema, pensamento...
Faz-me pensar :)

Caçador de Palavras disse...

um poema são palavras suspensas entre dois tempos...

;-)

aquele abraço

Smilechild disse...

Mais um texto simples mas preciso.
Muito Bom

Arquivo do blogue