Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

segunda-feira, agosto 06, 2007

Sagrada Caligrafia dos Dias


Desejei tirar um curso sobre a ancestral e sagrada arte da caligrafia dos dias... procurar por mestre um renomado artista da arte de lançar o olhar para além do momento.

Almejei aprender e desenvolver o meu conhecimento do alfabeto dos dias, a língua original dos segredos escondidos no rumorejar dos rios, no sopro do vento, no silêncio dos meus pensamentos...

Sonhei evoluir na expressão artística e gráfica dos elegantes movimentos da caligrafia que não desenham as palavras que escolho e desprezo sempre que minto um Eu que apresento ao mundo no baile de debutantes dos olhos da minha mãe, do meu pai, do meu irmão, da mulher que amo, dos meus amigos, dos meus colegas de trabalho, do pedinte que espera à saída do supermercado, do desconhecido com quem me cruzo fugazmente na rua.

Acreditei viver numa terra sem espelhos nem reflexos e que os meus olhos sendo parte da minha cara desconheciam por completo o meu rosto... e ainda assim não era segredo para mim quem eu era.

3 comentários:

contadordehistorias disse...

não somos quem queremos ser apenas porque fazemos parte do imaginário de outros...

abraço

Passageiro do Tempo disse...

Nunca deixes de sonhar esse outro Eu....

Grande abraço!!

ACENDALMA disse...

Poderosas palavras ;)

Arquivo do blogue