Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

sexta-feira, julho 18, 2008

Recordações da cidade branca


" Não sei porque hoje me lembro de ti, o teu poema da cidade branca confunde-se com as minhas recordações da cidade azul...
Naquelas tardes mágicas de verão, ainda crianças, um dia o Cosmos decidiu juntar-nos... nem o Tempo, nem a distância que nos separava foram mais fortes que os desígnios escritos nas estrelas...
Agora recordo, ao longe, o teu poema da cidade branca e fria.
Talvez sejas tu quem atravessava aquela rua... enquanto... apressadas... as pessoas se escondiam tentando esquecer a tua cidade fria.


Eu também recordo a cidade azul... e eu também recordo a cidade branca... "

2 comentários:

Caçador de Palavras disse...

que bom é viajar nas tuas cidades ;-)

abraço

Ana disse...

a mem´ria e os afectos são da cor que lhe quisermos dar. Lindo!!!

Arquivo do blogue