Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

terça-feira, abril 28, 2009

[ Quantas Promessas Vivem Naquelas Paredes Além? ]


" Ao percorrer as ruas da cidade lembrou-se das promessas que partilhou noutros Tempos... e... passo a passo, percorria de novo os mesmos lugares lembrando cada momento passado... o cheiro era o mesmo, as lojas estavam no seu lugar, como era esperar estarem... mas algo mudou em si mesmo... estaria ele no outro lado do Tempo?
A cidade parecia-lhe ter congelado durante uns instantes e ele sabia, exactamente, por onde passara anos antes...
Nas paredes escuras lia as promessas de outros Tempos, as mesmas palavras soavam através do Tempo como se fossem hoje, a voz de outros Tempos ainda rompia das paredes... até conseguia escutar os seus próprios passos se estivesse atento...
Aquele instante voltara ao normal, estava de novo no seu Tempo... «quantas promessas vivem naquelas paredes além» - pensou antes de alguém o chamar... "

3 comentários:

Light Wings Above disse...

um bonito texto inspirado pelo magnifico local que demonstra a foto. parabéns

Anónimo disse...

...são os encontros e os desencontros com a nossa essência... com o nosso EU interior... enfim... com a nossa alma...

Caçador de Palavras disse...

quantas promessas vivem fora de nós?

;-)

Arquivo do blogue