Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

segunda-feira, abril 27, 2009

Momentário


Nunca entendi se se tratou dum momento de sonho ou o sonho dum momento... Quem fora fisgado? O peixe pela cana do pescador lá longe, ou eu próprio pelo isco do Tempo? Pareceu-me ouvir o barulho dum anel a mergulhar no mar no preciso instante em que tudo se incendiou na volúpia do entardecer e um mergulhador do outro lado do mundo descobriu a relíquia a brilhar por entre as cores do coral. Acredito que passe as próximas horas a tentar limpar o precioso achado. Um anel é apenas um anel, mas um mistério nunca será apenas um mistério. Imagino-o a abrir a boca de espanto ao observá-lo atentamente contra o céu. Talvez tivesse o teu nome inscrito do lado de dentro... mas que sei eu? Eu sou apenas o veículo do Tempo.

3 comentários:

Light Wings Above disse...

muito bom esse texto...continue o bom trabalho =)

Laranjinha disse...

Esse anel é naufrago de memórias. Um testemunho do tempo e de vida...
*

http://escritoemlaranja.blogspot.com

Passageiro do Tempo disse...

Nunca ninguém sabe o que está escrito no outro lado do Tempo... ou somos nós que não o queremos saber... ou o Tempo esconde isso de nós...

Belo texto!

Um grande abraço!

Arquivo do blogue