Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

sexta-feira, dezembro 29, 2006

Afirmação de solidão



Eu disse "Nem mesmo o frio da madrugada consegue ser mais gelado do que um fio telefónico."

Tu disseste "Os telemóveis não têm fios."

Retorqui "Na realidade nada nos liga... nada a não ser o mesmo desejo de escapar à solidão."

E tu carregaste no botão Off depois duma pausa em que eu gostaria de carregar no botão Pause do comando de televisão no dia em que transmita a curta metragem adaptada da história real de duas pessoas que nunca mais tornarão a encontrar-se.

4 comentários:

Passageiro do Tempo disse...

A verdade é que cada um cumpre um destino, um "sólo" destino... "ninguém cumpre o destino que lhe cumpre, nem deseja o que cumpre, nem cumpre o que deseja" disse um dia um poeta... com alguma razão...
Um grande, grande abraço meu amigo!

Ana Maria disse...

ano novo vida nova

blog novo melhor que o anterior este permite comentar, hihihi

saudedes tuas migo, voltaaaaaaaaaa

como um novo amor aparece na nossa nova vida.

feliz ano novo

Sandra Marques disse...

Existem muitas curtas metragens assim e ... já as passaram para o ecran de muitas formas e feitios. Importa apenas, que não se perca a coragem de expressar sentimentos e de não nos fecharmos me medos ... que acontece tantas vezes.
:-)*

António Gil disse...

Estamos todos ligados pelos fios etéreos das profundas significâncias dos encontros e desencontros da vida...mas reencontramo-nos sempre como centelhas divinas,que cada um de nós é...grande e amigo abraço...Fernando Paz

Arquivo do blogue