Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

quarta-feira, dezembro 13, 2006

As razões da Verdade




Penso muitas vezes que preferimos viver sem saber a verdade das coisas e de nós mesmos. Todos dizemos e ensinamos as crianças que não devemos mentir, que mentir é feio e que devemos dizer SEMPRE a verdade. Que grande mentira esta! Levamos a vida com pequenas e grandes mentiras, verdades escondidas e nunca faremos o que nos disseram em crianças. Certamente porque o que nos disseram nunca foi verdade...

Nós fugimos da Verdade, esta é a verdade. Penso mesmo que o que escrevi atrás e o que tentarei escrever adiante, neste texto, me irá incomodar e deixar-me desconfortável, mas talvez seja essa a sensação de dizer a verdade... ou não. A verdade é desconfortável, é catastrófica, coloca-me vulnerável e eu não quero que ninguém saiba que sou vulnerável, carente, etc... e por isso minto.

Provávelmente vou apagar o que escrevi porque, provávelmente disse alguma pequena verdade, e, mesmo essa pequena verdade, custa a dizer.

Há muito tempo li que preferimos ouvir todas as mentiras a uma só verdade...

Será isto verdade?

Porquê isto? Porquê?

Porque razão penso apagar este texto?

A verdade é que eu não me sinto bem por ter colocado este texto.

Nunca saberei, concretamente, as razões de ser tão difícil dizer... a verdade sobre mim, sobre alguém, sobre algo ou mesmo sobre isto tudo que acabei de escrever.

2 comentários:

Sandra Marques disse...

Temos sempre receio de nos mostrarmos como realmente somos ... talvez a Sociedade nos imponha isso sem darmos conta.
Não apagues o que escreveste, não tenhas vergonha da verdade que tens em ti ... ela é bonita e não catastrófica.
Mas, é verdade que preferimos pequenas grandes mentiras a uma só verdade. Custe o que custar ... prefiro a verdade :-)
Beijinhos!!

Caçador de Palavras disse...

talvez seja por isso que a maior parte das pessoas não gosta de se ver em fotografias... mas na realidade a culpa é do espelho - o espelho devolve-nos uma mentira, pois os lados da nossa cara não são simétricos e vêmo-nos ao contrário, depois na fotografia encontramo-nos como somos verdadeiramente, ou pelo menos como as outras pessoas nos vêm... mas isso tb não é a verdade de nós

Arquivo do blogue