Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

terça-feira, fevereiro 13, 2007

Pretérito perfeito


As memórias são um olhar para fora que nos traz para dentro.

Lembro-me do dia em que fomos tomar banho à velha pedreira abandonada. Que idade tinhamos exactamente? Não consigo recordar... Acho que éramos ainda novos demais para acreditar que um dia seríamos adultos.

Gostávamos de ficar a chapinhar na água que se acumulara nos buracos donde fora extraída a pedra. Acho que nessa tarde faltáramos às aulas para usufruir daquele nosso pequeno paraíso.
Também não recordo duma forma muito clara a forma como começou a discussão... Sei que nos desentendemos. Do nada surgiu um atrito que nos fez enrugar a testa e levantar a voz. Tu pegaste na tua roupa e afastaste-te de mim a passos largos.

Eu fiquei a ver-te desaparecer atrás duma árvore e exclamei em voz alta:

- Estúpida!

Não tenho dúvidas de que estava zangadíssimo. Não falámos durante uns dias, depois voltou tudo ao normal. Também não tenho nenhuma ideia da reconciliação. Depois o ano lectivo acabou e acho que nunca mais nos tornámos a ver... Se não estou em erro o teu pai foi trabalhar para fora.

É tudo muito vago e indefinido... pergunto-me se terás existido mesmo ou se não terás sido apenas mais um produto da minha imaginação.

Todas as memórias são perfeitas no sentido em que com o tempo ganham sentido e nos dão a ilusão de que a nossa vida tem sentido... não te parece?

6 comentários:

legivel disse...

... guardamos as memórias possíveis e... impossíveis. Com o decorrer do tempo, a realidade do tempo passado, pode transformar-se na ficção do presente.
Uma boa abordagem.

Passageiro do Tempo disse...

Nós somos memórias vivas... sem elas éramos um imenso deserto sem vida... bela esta tua história...

Grande abraço meu amigo!

Sandra Marques disse...

Olhamos para trás e recordamos algo que já nos parece tão distante. Ficamos na dúvida porque tudo o tempo esvanesce.
Belo texto :)

Laranjinha disse...

Pegadas na areia já mais apagadas pelo Mar... *

Pepe Luigi disse...

Bonita história apelando às memórias e recordações.

Um Abraço.

Sissi disse...

Memórias que nos levam a viajar na Barca do Tempo....
Uma viagem alucinante pelo mundo das palavras, imaginação e emoção.
Obrigado pela viagem!!!
Abraço de alma
Sissi

Arquivo do blogue