Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

segunda-feira, fevereiro 19, 2007

No Caminho Do Conhecimento


Vou ao teu encontro, para trás deixei a minha marca no imenso Tempo que habita um Universo que me fez existir. No caminho que se estende à minha frente sigo com o meu olhar interior a Luz que me convida à presença do conhecimento, da verdade que tanto procurei incessantemente durante a minha existência.
Ontem desejaria estar sentado, lado a lado, com a morte para dar maior importância àquilo que presenciei durante a minha existência.
Eu sei que não disse "amo-te", olhos nos olhos, quando o deveria dizer, eu sei que não te abracei quando o deveria ter feito e nem gritei do alto da montanha como um dia sonhei que o faria... porque simplesmente pensei que um dia o poderia fazer... porque simplesmente estava demasiado apressado em viver a minha pequena eternidade finita.
Não fui suficientemente louco...
Hoje caminho num lugar de brancura imaculada, hoje compreendo que qualquer dia seria um excelente dia para morrer. Porque o mais importante é ter feito o que deveria ter feito... porque eu deveria ter gritado do alto daquela montanha, ter dito "amo-te" e de, um dia, te ter abraçado...

3 comentários:

Sissi disse...

Aqui, me faltam as as palavras... quantas vezes imaginamos dizer o quanto amamos aquela pessoa que nos é tão querida, mas nos falta a coragem... adormecemos então num sono profundo e quando acordamos é tarde, muito tarde... o que nos resta?... a morte... sim a morte, para que possamos renascer e começar de novo.

Não nos podemos esquecer, que temos que viver cada dia como se fosse o ultimo, para não deixar para amanhã o que deveremos dizer hoje, no que diz respeito às pessoas que realmente amamos.
Bjinhos
Sissi

Caçador de Palavras disse...

talvez o caminho do conhecimento seja a viagem que falte empreender à maior parte de nós...

;-)

abraço

António Gil disse...

Também não dei ao meu saudoso Pai,que Deus guarda no seu seio, todos os abraços que ele merecia...E por isso enfatizo tanto a importância dos Afectos...Se há arma poderosa que pode modificar o mundo é a brandura da nossa benignidade humana...Ousemos tentar ser divinos,a partir das nossas frágeis condições humanas...Fiquei comovido....Bem hajas P...abraço amigo...

Arquivo do blogue