Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

quinta-feira, janeiro 18, 2007

As duas luas


Tenho duas luas na minha sala. Há duas luas cheias a adornar o céu do meu mundo. As marés dos 70% de água por que é constituido o meu corpo vão e vêm ao sabor dum acende/apaga nos meus dedos. A astrologia do signo da minha vida resume-se ao acender e apagar do interruptor. Tenho o destino na ponta dos meus dedos.

4 comentários:

Passageiro do Tempo disse...

Por vezes um sim e um não pode alterar esse mesmo destino.... o problema é ter coragem de escolher...

Grande abraço!!

António Gil disse...

Felizardo...ninguém mais se pode ufanar de ter duas luas dentro de casa;)...excelente texto e belíssima imagem...grande abraço C...

Sandra Marques disse...

Uma imagem oportuna e um texto bem conseguido.
O destino na pontas dos dedos ... sim ... muitas vezes temos esse poder connosco, mas é difícil tomar decisões ... temos receio do que não conhecemos.

Beijinhos!

legivel disse...

Exactamente o contrário do que acontece comigo: no raio do lustre da sala houve um curto-circuito e agora trabalho com um pequeno candeeiro de mesa. Que pelo design mais parece um cometa...

óptimo fim de semana!

Arquivo do blogue