Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

segunda-feira, janeiro 15, 2007

Gaivotas em terra


"Gaivotas em terra, tempestade no mar." Diz o provérbio.

Mas quando a tempestade for no nosso coração qual será o sinal?

Quem são as gaivotas e onde é a terra quando se anuncia uma tempestade no coração?

Hmm...

Palavras desconexas na boca, tempestade no coração?...

"Hoje o dia está muito bonito, só faltava passar aqui um jacto supersónico para ensurdecer o grito a dizer AMO-TE que está entalado na minha garganta!" Diria com os meus olhos se a minha imaginação não fosse refém das palavras mal engendradas pela minha mente.

Ah!, a magia das palavras grávidas de imagens!

4 comentários:

Passageiro do Tempo disse...

Quando o coração fala as palavras são impedidas de sair... até o mundo inteiro parece não ajudar em nada...
Um excelente texto com uma analogia abstracta muito a meu gosto...
grande abraço!!!

António Gil disse...

Quando as tempestades internas assolam os nossos corações é sinal que do Fogo interno e da agitação dos sentimentos e emoções pode sair a Luz da Paz Interior...basta optarmos pelo Caminho que desejamos seguir porque cada um de nós é que é o demiurgo da Realidade...grande abraço...

ACENDALMA disse...

Pois, a magia das palavras grávidas de imagens! ;)

Talvez

Sandra Marques disse...

Quando a tempestade acontece no coração o mundo gira a mil km/h e é um desassossego total ... tudo perde o nexo da racionalidade e os sentidos agudizam-se.
Bom final de semana!

Arquivo do blogue