Nem tudo começa aqui e nem tudo acaba aqui

Uma viagem conduzida por:

sexta-feira, janeiro 05, 2007

O vôo secreto


Uma fotografia talvez seja o equivalente a uma canção na óptica dum surdo-mudo... a pauta dos sonhos não cabe numa folha de papel, mas ocupa muito pouco espaço num coração que dorme no olhar do pássaro que voa dentro de nós.

3 comentários:

Passageiro do Tempo disse...

Está a tornar-se uma aventura este espaço, os limites somos nós próprios... e não há limites nos sonhos...
grande abraço...

António Gil disse...

Ainda bem que o Homem é esse incorrigivel Sonhador e que, em cada um de nós, habita o desejo de Infinito de Fernão Capelo Gaivota...Que os Teus sonhos nunca consigam preencher os limites do Teu coração,como prova eloquente de que nós Todos somos esse Infinito Eterno...abraço amigo C...

Sandra Marques disse...

Por vezes as imagens dizem mais do que as palavras e os sonhos voam mais alto do que as aves.
Bom fim de semana!

Arquivo do blogue